Viagem de Férias Organizada

Compartilhe:
Share

Fonte: Guia de mulher

Pequenas providências evitam grandes problemas durante as férias

Elaboramos para você um guia de tudo que não pode faltar na sua viagem para que as férias se transformem em sonho, e não em uma triste realidade. Ouvimos especialistas para que ninguém precise passar por maus momentos na hora do sagrado descanso.

Planejando a viagem
Você já escolheu o destino. Agora, é preciso checar o que você vai ver por lá para evitar surpresas. Você tem certeza de que gosta do local escolhido? A professora Débora Cordeiro Braga, coordenadora do curso de Turismo da USP, lembra que é sempre interessante comprar um guia de viagem, e destaca: “os melhores são aqueles que colocam a avaliação de turistas que já estiveram no local”. É preciso ficar muito atento às propagandas na internet, que podem mostrar uma realidade que não existe: “às vezes, a pessoa se surpreende. Aquela piscina que parecia enorme é na verdade um tanquinho”, lembra a professora.

Você deve definir se prefere planejar tudo por conta própria ou contar com os serviços de uma agência. Mas como garantir que a empresa contratada é realmente uma boa prestadora de serviços? A professora Maria Valéria Bonin Vieira, do curso de Turismo da Anhembi Morumbi, lembra que o ideal é verificar tudo com parentes e amigos que já tenham viajado com uma determinada agência. “Tem também algumas empresas que colocam no site um espaço para que os usuários deixem comentários sobre a qualidade dos serviços. Isso pode ser bom”.

O professor do curso de Turismo da Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop) e pró-reitor de extensão, Rodrigo Meira Martoni, acredita que a viagem mais autêntica é aquela realizada por conta própria. E acrescenta: “é preciso buscar aprendizado na viagem. Quando se viaja desta maneira, a pessoa busca lugares preservados do ponto de vista histórico-cultural. Sem sombra de dúvida, ficar em um resort é muito diferente de viajar por uma região e ter contato com a população local”.

Escolhendo a hospedagem
Se você vai viajar por conta própria, esta é uma parte muito, muito importante. A professora Maria Valéria Bonin Vieira lembra que o melhor é reservar tudo com antecedência. Ela ressalta que “o tempo que você vai gastar procurando um hotel na alta temporada poderia ser usado para a sua diversão”.

Além disso, cheque se o hotel tem um bom histórico, converse com amigos e não confie muito nas propagandas veiculadas na internet ou por meio de folhetos. E mais: cheque muito bem a localização do hotel. A professora Débora Cordeiro Braga destaca que, muitas vezes, você encontra um hotel que é bem barato, mas a localização é tão ruim que, para chegar até os pontos turísticos, acaba-se gastando um bom dinheiro e um tempo precioso.

Arrumando as malas
Pode não parecer, mas é uma parte fundamental. Tanto que há consultores especializados nisso. Nada de levar a casa na bagagem. O professor Rodrigo Meira Martoni, da Ufop, destaca que não é preciso transportar tudo o que se tem, e que “a viagem tem que ser uma quebra do cotidiano, do dia-a-dia”.

Heloísa Sundfeld, consultora doméstica da Help Personal Assistant, lembra que a primeira coisa é checar a previsão do tempo do lugar que será visitado. Calor ou frio influenciam muito na seleção das roupas. No caso de uma praia no Nordeste, por exemplo, ela lembra às mulheres que não é preciso levar um biquíni para cada dia: “é possível combinar a parte de cima de um biquíni com a parte de baixo de outro. Assim, tem-se uma peça diferente para cada dia”, sem lotar demais a mala.

Outra dica que a consultora dá é tornar sempre a mala a mais plana possível na hora da arrumação. Por exemplo: sapatos, que são mais pesados, vão embaixo para não amassar as roupas. Uma série de vãos ficarão entre os calçados, e esses espaços podem ser preenchidos com a colocação de peças pequenas, como biquínis. Depois, as roupas devem ser colocadas em uma ordem de peso: mais leves em cima, mais pesadas embaixo. Assim, evita-se que as peças fiquem amassadas, poupando o trabalho de ter que levar um ferro de passar ou um gasto extra com a contratação de um serviço de lavanderia.

A professora Maria Valéria Bonin Vieira, da Anhembi Morumbi, lembra que o ideal é evitar excesso no número de roupas, e sempre deixar um espacinho reservado para as lembranças que se pode comprar no local visitado. Débora Cordeiro Braga, da USP, acrescenta: as pessoas sempre andam muito quando vão viajar, ou seja, é bom levar roupas bem confortáveis.

A consultora Heloísa Sundfeld dá um toque em relação a shampoos, condicionadores e hidratantes. No geral, os potes são muito grandes e, é claro, você não vai usar tudo aquilo. Então, separe tudo em recipientes menores, que vão ocupar menos espaço na mala ou na nécessaire.

Compartilhe:
Share
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *