Sua elegância começa na máquina de lavar roupas: truques e dicas

Compartilhe:
Share

Em termos de organização, menos realmente é mais: uma quantidade menor de ítens, ajuda tanto a organizar quanto a manter organizado um ambiente.

E, com a lavanderia não poderia ser diferente.

Ainda mais com os espaços residenciais cada vez menores e muitas vezes sem a lavanderia fazendo parte da planta de muitos apartamentos novos.

Ou seja: aquela vitrine de produtos de limpeza para as roupas já não cabe mais na vida moderna.

Para uma lavanderia com excelente funcionalidade, bastam alguns produtos coringa, além, é claro, de duas boas escovinhas: uma maior e mais dura para tecidos mais robustos como o jeans e outra menor e mais macia para roupas como camiseta, camisas e roupinhas de criança (nesse caso, manter uma de cor diferente apenas para a roupa dos pequenos).

Confira a lista que preparamos pra você:

Sabão líquido: lava melhor, pois deixa menos resíduo no tecido e na máquina do que o sabão em pó. Isso ajuda – e muito – na manutenção da sua rouparia: máquina suja não lava direito, suja o tecido e estraga a roupa. Quanto mais limpa a máquina, melhor o resultado da lavagem.

Sabão de Coco – líquido ou em barra: sabe aquela sujeirinha danada que não sai depois de lavada? Então, faça a pré-lavagem, sempre. Basta passar um sabãozinho esperto como o de coco, deixar de molho e dar uma esfregadinha depois. Isso faz milagres, sabia?! Tanto para roupas delicadas, como para sujeiras mais difíceis, o nobre sabão de coco funciona.

Detergente neutro: excelente dica para manter colarinhos, punhos e cavas livres da gordura corporal após o uso da roupa. Aqui a regra do menos é mais, também fala mais alto: use pouquíssima quantidade; no módulo “apenas um pinguinho”, esfregue com a escovinha macia e partiu molho e depois máquina.

Sabão líquido para roupas delicadas: se você tem bebê em casa, use apenas isso, em pouca quantidade e de preferência de uma boa marca. Nada de amaciantes e tira manchas. Roupa para um bebê sem alergias é lavada assim. E ponto.

Para suas lingeries, esse sabão para roupas delicadas é ideal desde que longe do box – pelamordeDeus – e longe da máquina: ou você ainda acredita que aquela renda maravilhosa curte o ciclo de roupas delicadas da sua máquina? Não. Nem aquele seu sutiã de bojo, maravilhoso. Nem ele.

Saquinhos próprios para lavar roupa: protegem o tecido delicado do atrito.Tenha-os sempre a mão.

Sabão em barra neutro: mesma utilidade que a de coco, mas eficiente para sujeiras “peso pesado” como barro e gordura, por exemplo. Nessas horas, valerá a pena ter um na lavanderia.

Vinagre branco de álcool: sentiu falta da palavra “amaciante” na listinha dos produtos? Não sinta. A não ser que você creia no mito de que roupa cheirosa é roupa limpa. Amaciante em excesso danifica máquina e tecido, pois é gordura; por isso “amacia”. Já o vinagre tem o poder de retirar das fibras qualquer resíduo de sabão, liberando a maciez do tecido. De quebra, deixa as roupas brancas mais brancas e as toalhas de banho menos, digamos, lixa.

Bicarbonato de Sódio: misturado com o vinagre de álcool (formando uma pastinha) é a dica para diminuir aquele amarelo “eu suei muito” que fica embaixo do braço e nos colarinhos e punhos. Força na peruca: aplique e esfregue com a fantástica escovinha.

Sal: isso, sal de cozinha. Roupas coloridas e escuras desbotam. Uma hora acontece. No enxágue, colocar sal garante maior fixação da cor e avivamento da mesma. Experimenta. Funciona. Para uma máquina de 10kg, uma colher de sobremesa é o suficiente.

Misturinha: se o cheirinho do amaciante for importante pra você, que tal enxaguar com o vinagre de álcool e testar uma receitinha pra usar na passagem da roupa? Garante tanto um aroma agradável, quanto facilita alisar o tecido na hora de passar. Anote e experimente:

Misturinha para Passar roupa:

½ litro de água + ½ xícara de amaciante + ½ xícara de álcool 92º

Coloque num borrifador (rotule para lembrar o que há dentro do frasco) e agite antes de usar. Não exagere na quantidade: roupa guardada úmida, estraga.

Os Quatro Mandamentos da lavagem perfeita:

  1. Nunca misturarás tecidos claros com escuros. E, também, lavará brancos em separado mesmo que dos claros. Coloridos em separado dos escuros, também ajuda. Pra caramba!
  2. Nunca deixarás aquela roupa eternamente de molho no balde. Molho bem feito dura em média, meia hora. Mais do que isso, a sujidade retorna para a fibra e o tecido encharcado começa a apodrecer. Acha que cheira ruim, porquê? Pensa. Se a sujeira for de dar medo, o jeito é trocar a água do molho a cada meia hora, dando uma esfregadinha. Faz toda a diferença.
  3. Nunca recolherás e guardarás uma roupa úmida ou esquecerás a coitada da roupa super seca, estendida no varal. Em excesso, tanto a umidade quanto a secura, danificam seriamente os tecidos. A umidade porquê apodrece, mofa. A secura porquê significa o rompimento da maciez do tecido por excesso de sol e/ou de poeira… credo!
  4. Usarás menos produto do que o fabricante recomenda. Principalmente se você sabão em pó e amaciante. Contribua com a elegância das suas roupas e a vida útil da sua máquina: use menos do que a quantidade indicada pelo fabricante.

Sabão de casa não faz milagre, ou não convém fazer…

Quando o tecido é uma seda pura, uma cashimere, couro legítimo, couro ecológico ou a lã pura: envie para a lavanderia.

São peças que requerem cuidados especiais, como o couro que deve ser apenas hidratado e nunca lavado (a não ser que seja numa lavanderia especializada na higienização de couro).

Ou mesmo malhas bicolor que no processo de secagem podem manchar.

Já edredons e cobertores não devem ser lavados em casa, mesmo que o fabricante da sua máquina garanta que pode. A secagem, também, nunca é eficiente principalmente se a sua casa for um apartamento. Preserve máquina e cobertas: já pra na lavanderia!

Pra finalizar

Enquanto seu ferro não vem

O ideal é retirar a roupa seca do varal, passar e guardar. Acontece que hoje em dia manter essa rotina não é simples de se fazer.

Então, armazene suas roupas para passar bem longe da poeira, dentro de um cesto ou armário fechado. Mantenha pilhas bem formadinhas, roupinhas dobradas ou penduradas se forem camisas: isso facilita a passagem das roupas que estarão menos amarrotadas.

Não aceitamos penduras

Malhas em sua maioria, não devem ser centrifugadas. Após a lavagem, retire o excesso de água com duas toalhas (fazendo um sanduíche com a peça como recheio) e deixe secar ao abrigo do sol, sem pendurar.

Caso não tenha um varal com redinha, improvise um com esses varais de chão: compre um pedaço de rede de proteção e adapte.

Compartilhe:
Share
3 respostas
  1. Deborah
    Deborah says:

    Texto delicioso de se ler e com uma coletânea de dicas práticas, acessíveis e econômicas. Perfeito para os nossos tempos! Parabéns!

    Responder

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *